Instituto Missionário dos Filhos e Filhas da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo e das Dores de Maria Santíssima

01

Católico, não existe vacina contra a morte: tudo passa, tudo acaba, tudo morre... pobres, ricos, plantas e animais... e você também passará. Por que tanta vaidade e orgulho?

02

Olhe para o relógio... cada segundo diz que a sua vida está mais curta... cada minuto avisa que a morte está mais próxima... cada hora que passa te ordena a estar preparado para a viagem à eternidade... Cuidado! Não brinque com a vida.

03

Onde estão os seus avós, seus pais e seus amigos? Com certeza já passaram... já morreram... e se ainda não passaram, com certeza passarão... morrerão... ninguém ficará para semente... tudo se resolve em pó e cinza.

04

Católico, lembra-se de quando você era criança? Que idade mais risonha, feliz e aureolada! O tempo passou... passou... passou muito rápido... Agora você já é um velho azedo, arcado e medonho... quanta diferença... o tempo te “devorou”... nem plástica te conserta.

05

Tudo passa... e você também passará... dinheiro e fama não te livrarão das “mãos” da morte. Um dia ela te “gritará” no rosto: amigo, a sua vida acabou, não te detenhas... você é mortal.

06

Milhões de pessoas já morreram, já passaram... milhões estão morrendo... e milhões morrerão... morrerei eu e morrerá você... Tudo passará, porque tudo é vaidade.

07

Onde estão aqueles que nasceram em 1800... 1820... 1850? No túmulo... no silêncio do túmulo... não existe nenhum deles caminhando sobre a terra... Todos passaram para o nada donde vieram... E os que nascerem agora em 2009; será que estarão respirando esse oxigênio em 2109? Não estaremos aqui para saber, porque já estaremos no silêncio do túmulo... cinza... somente cinza... pouca cinza.

08

Tudo passa, tudo acaba, tudo morre... e esse corpo tão endeusado com cosméticos e perfumes será pasto de vermes... vermes famintos e imundos.

09

Olhe as fotografias de quando você era criança, adolescente e jovem... como o tempo passou... como a vida é breve... Contemple agora o seu rosto no espelho: cabelos grisalhos, face enrugada, dentes postiços... em breve... muito em breve estarás no túmulo para nunca mais voltar a caminhar sobre a terra.

10

Tudo passa! Onde está aquele seu corpinho de miss? Você gastou muito dinheiro para mantê-lo em forma, mas de nada adiantou... ele agora está torto e arcado... em breve, no túmulo, será reduzido a uma xícara de cinza. E a sua alma imortal, tão esquecida, onde estará? Cuidado!

11

Veja como as águas de um rio passam... passam... passam velozmente. Assim como as águas passam, você também vai passando... o seu corpo irá para o túmulo... e a sua alma? Irá para o Céu, Inferno ou Purgatório? O que você plantou durante a vida, isso colherá no dia do juízo.

12

Olhe a fumaça, veja como a mesma se dispersa rapidamente. A vida não é diferente, ela passa... ela é brevíssima... muitos que ontem estavam sorridentes, hoje já estão no silêncio do túmulo. Quem sabe amanhã será o dia de você receber a visita da morte... esteja preparado!

13

Mesmo em plena primavera as flores murcham e caem... elas também passam. Contigo não é diferente... você pode estar bem fisicamente... robusto e sadio... e ser “colhido” pela morte... e murchar... e cair. A morte é uma “visita” que não marca dia nem horário... e não visita somente os enfermos.

14

A vida é um grandioso “autódromo”... corremos ao encontro da morte a “200 km” por hora, e a morte corre ao nosso encontro também a “200 km”... um dia acontecerá o encontro. Que momento terrível! É a hora mais solene da vida humana! O homem vai deixar tudo!

15

Tudo passa... Tudo acaba... Lembre-se de que esse minuto que passou enquanto você lia esse pensamento jamais voltará... faça o bem enquanto é tempo.

16

Tudo morre... Onde está o rei do Rock? O rei do Pop? O rei do Cinema? O rei do Baião? Todos morreram e foram lançados em uma cova e, ali, entregues à podridão. Onde está o rei do Futebol? Esse ainda caminha sobre a terra, mas o seu dia também chegará... e com você não será diferente.

17

Católico, lembre-se de que tudo passa... e você não levará nada consigo no caixão... somente umas flores murchas. E a sua casa, o seu carro, os seus jardins, as suas roupas, as jóias e os diplomas? Ficará tudo para os herdeiros que em pouco tempo acabará com esses bens, porque não se sacrificaram para consegui-los... quanto a você, só lhe resta o sepulcro. Será que ao menos lembrarão de sua alma imortal?

18

Milhões de pessoas andam preocupadas somente com os bens da terra e se esquecem de lutar para conquistar o céu. É preciso lembrá-las de que tudo passa... tudo acaba... tudo morre. Quem não trabalhou para salvar a sua alma, é, de todos os loucos, o mais louco.

19

Vá até ao cemitério e sinta o frio da lousa tumular... o silêncio sepulcral... estão todos “adormecidos”, “dormem” o sono da morte... não se ouve nenhuma palavra... nem cântico... nem mesmo ronco... estão juntos, mas em silêncio... porque tudo passou para não mais voltar.

20

Tudo passa... todos estão colocados num túmulo... na sepultura são todos iguais... a mesma carniça. Ricos e pobres... pretos e brancos... bonitos e feios... cultos e analfabetos... todos não passam de um montão de vermes.

Voltar ao topo

 

Este texto não pode ser reproduzido sob nenhuma forma; por fotocópia ou outro meio qualquer sem autorização por escrito do autor Pe. Divino Antônio Lopes FP.

Depois de autorizado, é preciso citar:

Pe. Divino Antônio Lopes FP. “Tudo passa - pensamentos”

www.filhosdapaixao.org.br/escritos/colecoes/livros/tudo_passa.htm