Instituto Missionário dos Filhos e Filhas da Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo e das Dores de Maria Santíssima

 

 

17 de janeiro de 2017

 

 

Apresentação

 

Prezado leitor, "Confiar sempre em Deus", escrito pelo Revmo. Padre Divino Antônio Lopes FP(C), é um livrete muito confortador, e ao lê-lo você aprenderá a Confiar só em Deus e em mais ninguém!  Quem espera em Deus jamais será traído!

 

Filhos e Filhas da Paixão de Nosso Senhor

Jesus Cristo e das Dores de Maria Santíssima

 

 
01

Não devemos perder tempo com as criaturas... o coração do homem é traidor e interesseiro. Confiar nas pessoas torna a vida vazia, pesada e cansativa; devemos confiar somente em Deus que não nos engana: “Só em Deus eu coloquei a minha esperança!” (Sl 39, 8). Confiar só em Deus e em mais ninguém! Quem espera em Deus jamais será traído!

02

Quem confia nas pessoas vive profundamente triste, porque elas mudam continuamente e são falsas. Para viver feliz e triunfar sempre é preciso apoiar-se no Deus que tudo pode: “O homem justo há de alegrar-se no Senhor e junto dele encontrará o seu refúgio, e os de reto coração triunfarão” (Sl 63, 11). Só no Criador encontraremos refúgio... onde não vivem “serpentes” traidoras!

03

Em Deus está a verdadeira segurança! Quem confia no Senhor não teme os ventos contrários, por violentos e persistentes que sejam. Em Deus encontramos forças para vencer todos os obstáculos, dificuldades e provações: “Eis o Deus, meu Salvador, eu confio e nada temo; o Senhor é minha força, meu louvor e salvação” (Is 12, 2). Apoiados em Deus nos tornamos colunas inflexíveis e inquebrantáveis!

04

Não podemos confiar em Deus desconfiando! É preciso confiar sempre no Senhor... na bonança e na provação. Deus não nos protege e nos sustenta só de vez em quando... mas sempre. Ele é Eterno e está sempre com os “olhos” postos nas suas criaturas: “Tende sempre confiança no Senhor, pois é ele nossa eterna fortaleza!” (Is 26, 4). Quem desconfia do Senhor não anda com segurança, mas cambaleia pelas estradas da vida!

05

Não é pecado sentir medo... Deus não criou Super-Heróis. Ninguém nasce valente... a valentia se adquire. É preciso confiar totalmente em Deus quando o medo bater à porta do nosso coração... não podemos confiar pela metade no poder do Criador; a nossa confiança n’Ele deve ser inteira, total... completa: “Quando o medo me invadir, ó Deus Altíssimo, porei em vós a minha inteira confiança” (Sl 55, 4).

06

Quem confia no Senhor supera todas as muralhas que se agigantam pelo caminho... passa pelos obstáculos difíceis... vence as batalhas encarniçadas e duras. Os inimigos, por furiosos e sanguinolentos que sejam, não conseguirão vencer quem confia plenamente no Criador. Deus não abandona seus amigos sinceros: “Meus inimigos haverão de recuar em qualquer dia em que eu vos invocar; tenho certeza: o Senhor está comigo!” (Sl 55, 10).

07

Quem confia plenamente em Deus caminha com segurança por esse mundo violento e cheio de maldade. Enfrenta as dificuldades e perseguições com valentia, ousadia e fortaleza. O que é passageiro não pode vencer quem se apoia no Eterno: “Confio em Deus e louvarei sua promessa; é no Senhor que eu confio e nada temo: que poderia contra mim um ser mortal?” (Sl 55, 11-12).

08

A pessoa que se apoia em Deus com total confiança vive em paz e feliz! Se o Criador sustenta e protege a sua criatura... não há espaço para a insegurança, dúvida e tristeza: “Ó Senhor, Deus poderoso do universo, feliz quem põe em vós sua esperança!” (Sl 83, 13).

09

Confiar em Deus e cruzar os braços é grande atrevimento! Devemos fazer a nossa parte confiando no poder do Senhor. É preciso fortalecer o coração com a oração, penitência, Confissão, Comunhão... e esperar em Deus: “Espera em Deus, sê firme! Fortalece teu coração e espera em Deus” (Sl 26, 14).

10

Quem se apoia em Deus não treme nem vacila diante das “tempestades” que surgem pelo caminho; pelo contrário, como coluna inquebrantável, inflexível e sólida, não desanima do ideal desejado, mesmo que tenha que dar a vida... a sua firmeza é invencível: “Quem confia no Senhor é como o monte de Sião: nada o pode abalar, porque é firme para sempre” (Sl 125, 1).

11

Infeliz da pessoa que despreza o poder de Deus para mendigar a ajuda das criaturas falsas, interesseiras e perigosas. O Coração do Senhor “sangra” diante dessa ingratidão e falta de amor: “É preciso ter confiança em Jesus. Lembra-te de que a falta de confiança é a coisa que mais fere o Coração divino” (Santa Teresa do Menino Jesus).

12

Corramos ao encontro de Jesus Cristo, nosso Deus Bendito. Prostremo-nos aos seus pés e imploremos com total confiança a sua ajuda. Nós, pobres criaturas, não podemos nos envergonhar de implorar a ajuda de um Senhor tão rico! Quanto mais confiarmos n’Ele, tanto mais misericordioso será o seu socorro.

13

O leproso implorou confiante ao Senhor que lhe devolvesse a saúde: “Senhor, se quiseres, podes purificar-me” (Lc 5, 12). Jesus tocou-o dizendo: “Quero” (Lc 5, 13). E imediatamente ficou limpo da lepra. Quem confia em Deus jamais ficará frustrado e desapontado!

14

Deus está por trás de tudo! Tudo o que acontece é vontade ou permissão d’Ele... Ele não faz maldade, mas a permite. O Criador jamais abandona um coração confiante nas horas difíceis da vida: “Ó Senhor, não abandones às feras as almas que confiam em ti” (Sl 73, 19). O pedido confiante penetra vitorioso nos céus!

15

Quem se desespera diante da crise não confia totalmente em Deus. O nosso Deus  não se chama crise. A alma que confia em Deus é a sua cidade... o coração da pessoa confiante é o templo em que o Senhor acha as suas delícias... é o claustro místico do qual saem ardentes preces, como perfume de incenso.

16

Confiar em Deus não significa que a vida será mil maravilhas. O Senhor protege um coração confiante, mas não afasta dele as cruzes, sofrimentos e provações... não podemos fazer comércio com o Criador. Mesmo vivendo santamente, obedientes à Lei de Deus... muitas vezes a nós, humanamente considerando, as coisas vão realmente mal. Jesus Cristo disse: “Assim está escrito que o Cristo devia sofrer e ressuscitar dos mortos ao terceiro dia” (Lc 24, 46). Jesus cometeu algum mal para sofrer tanto?

17

Confiemos sempre em Deus! Quando uma doença abalar profundamente a “coluna” da nossa saúde, ao ponto de não mais podermos cumprir os nossos deveres... confiemos no Criador! Quando a morte ceifar alguém da nossa família, nos deixando até sem o necessário... confiemos em Deus! Quando os nossos negócios falirem, deixando-nos cheios de dívidas... confiemos no Salvador! Quando alguém que confiávamos nos desprezar, lançando a nossa vida na sarjeta... confiemos no Deus que tudo pode! Jamais diga: onde está Deus que não me protege? É esse o momento de confiar plenamente no poder de Deus: “Quem tem essa confiança não se deixa perturbar por coisa alguma; fica de pé no meio de todas as ruínas; domina todos os elementos adversos, porque está apoiado em Deus” (Pe. João Colombo).

18

Quem confia em Deus jamais ficará desapontado! Se os braços e as mãos de Jesus Cristo vierem a ferir-nos com sofrimentos espirituais ou com dores materiais, lembremo-nos de que eles podem tornar-se para nós um “elevador”. Levam-nos ao céu: basta que nos deixemos transportar com a mesma confiança de uma criança quando está nos braços de seu pai: “Eu quisera achar um elevador que me elevasse até Jesus! O elevador que deve elevar-me ao céu são os vossos braços, ó Jesus!” (Santa Teresa do Menino Jesus).

19

A maior de todas as desgraças é um pecador dizer: Para mim é tarde demais... estou desanimado, não confio mais na bondade de Deus, não há mais perdão. É preciso arrancar do seu coração essa desconfiança dizendo: “Coragem! Ninguém pode tornar-se tão mau quanto Deus é bom. A iniquidade de todos os homens juntos é uma gota de água em confronto com o oceano sem praias da misericórdia divina” (Pe. João Colombo).

20

Não podemos desanimar diante dos nossos pecados... por graves que sejam. É preciso confiar sempre em Deus e no seu amor! Nunca é tarde demais para trabalhar na nossa salvação. Enquanto houver um sopro de vida, há esperança. Perde somente aquele que desconfia do perdão do Criador para confiar no desespero! “Quem desespera despreza minha misericórdia e julga que seu pecado é maior que minha bondade” (Santa Catarina de Sena, O Diálogo).

21

Deus nos prova... é preciso tomar cuidado para não cairmos nessa “doce armadilha”. Jesus Cristo perguntou ao Apóstolo Filipe: “Onde compraremos pão para que eles comam?” (Jo 6, 5). Aproximadamente cinco mil pessoas... o Senhor sabia muito bem “o que iria fazer” (Jo 6, 6). Filipe, um pouco “desesperado” disse ao Mestre: “Duzentos denários de pão não seriam suficientes para que cada um recebesse um pedaço” (Jo 6, 7). Jesus Cristo mandou que a multidão se acomodasse na grama... multiplicou os pães e os peixes... todos comeram até sobrar. Deus não faz as coisas pela metade! “Se na hora da provação quisermos que não nos falte a coragem de crer na Providência, devemos habituar-nos a reconhecê-la nos fatos ordinários e cotidianos” (Pe. João Colombo).

22

Confiar em Deus não significa cruzar os braços e viver no comodismo... essa é uma ideia errônea. Alguém poderia dizer: se tenho confiança em Deus, então não preciso trabalhar. Confiança não significa preguiça nem “poltronice”: “Precisamos esforçar-nos como se tudo dependesse de nós, mas com tal serenidade como se tudo dependesse de Deus” (Pe. João Colombo).

23

Devemos confiar amorosamente no Criador... Ele sabe do que necessitamos! Há uns que na oração confiam a Deus as suas necessidades, e depois se queixam, insultam-no, falam mal d’Ele como se fosse um adormentado, um distraído, um retardatário, um injusto e cruel. Deus não é isso! Confiemos no Criador sem duvidar do seu poder: “Não vos preocupeis, portanto, com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã se preocupará consigo mesmo” (Mt 6, 34).

24

Deus é um Pai amoroso que guia a “barquinha” da nossa vida! Por que duvidar desse zeloso Piloto? Medo das tempestades, dificuldades, crises, provações e perseguições? Não! Quando o pai está no leme, o filho se sente seguro e protegido! “Mas eu não estou só, porque o Pai está comigo” (Jo 16, 32).

25

Quem confia em Deus passa pelos “túneis” das dificuldades com alegria... escala as “montanhas” das provações com serenidade... salta as “muralhas” das perseguições com ânimo... caminha com segurança pela estrada da crise. Quem está com o Criador não recua diante dos obstáculos, mas enfrenta-os com valentia, ousadia e perseverança: “Ainda que eu caminhe por um vale tenebroso, nenhum mal temerei, pois estás junto a mim” (Sl 23, 4).

26

Confiemos serenamente em Deus! Muitos dizem com azedume: tenho rezado tanto... tenho chamado a Ele do fundo do meu coração, e Deus não me tem escutado, tenho-lhe sido fiel a vida toda, e agora um câncer devora os meus pulmões; tenho sofrido desprezos, calúnias e injustiças, e o Criador não me tem defendido. Onde está o Deus em quem confio? Está cego? Surdo? Dormindo? É grande loucura falar assim com o Deus Amor! Se uma destas provações nos for reservada na vida, peçamos a Deus que ela nos ache fortemente radicados na fé. Os caminhos de Deus não são os nossos! “Persuadamo-nos disto: para aqueles que procuram antes de tudo o Reino de Deus e a sua justiça, todas as coisas se resolvem em bem” (Pe. João Colombo).

27

Devemos confiar apaixonadamente em Deus! A nossa respiração... o sangue que corre em nossas veias... cada pulsar do nosso coração deve ser um hino de confiança no Deus que nos amou antes da criação do mundo. Se o Criador cuida dos seus inimigos, há de querer abandonar os seus amigos? O Senhor não é injusto! “Os olhos do Senhor estão sempre sobre os justos e os seus ouvidos atentos à sua oração” (Sl 33, 16).

28

É preciso confiar em Deus e fazer também a nossa parte: lutar, trabalhar, descruzar os braços... A confiança em Deus e o nosso esforço em progredir na santidade são os dois trilhos por onde a “locomotiva” da nossa vida avança sem parar: “Não temas, porque eu estou contigo, não fiques apavorado, pois eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, sim, eu te ajudo; eu te sustento com a minha destra direita” (Is 41, 10).

29

Quem desconfia de Deus jamais subirá a “montanha” da santidade; porque sem a força do alto é impossível dar um passo no caminho do bem: “Sem confiança em Deus não podemos realizar nada” (Bem-aventurado José Allamano).

30

Quem desconfia de Deus e do seu poder para se arrastar atrás das criaturas falhas, falsas e interesseiras é grande louco, profundamente louco... “loucamente” louco: “A desconfiança é o pecado dos loucos” (São José Cafasso).

 

Voltar ao topo

 

Este texto não pode ser reproduzido sob nenhuma forma; por fotocópia ou outro meio qualquer sem autorização por escrito do autor Pe. Divino Antônio Lopes FP(C).

Depois de autorizado, é preciso citar:

Pe. Divino Antônio Lopes FP(C). “Confiar sempre em Deus”

www.filhosdapaixao.org.br/escritos/colecoes/livros/052_confiar_sempre_em_deus.htm